Ultimas

18 dezembro 2013

(Resenha) Teri Terry - Slated 01 - Reiniciados



Titulo: Reiniciados, Subtítulo: Slated 01, Autora: Teri Terry Edição: 1, Editora: Farol Literário, Ano: 2013, Páginas: 432

As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?


Nossa como foi difícil fazer essa resenha.  Reiniciada é daqueles livros que te pegam e você o ama a cada linha lida. Mas colocar no papel o que achei, para compartilhar com vocês isso já é outra história (risos!).


Comecei várias resenhas diferentes. Uma falando o que é ser uma reiniciada e como é o mundo em 2050 e outra apresentando a vocês a personagem principal, mas penso que não conseguir nada do que achei do livro. 

Ok! é uma distopia? Sim é! Mas não é uma daquelas que você ver o mundo em guerra e o governo matando todos que aparecem em sua frente, e a população passando fome, e pronto para batalha. Neste livro duas facções do governo chegaram a um acordo que criou a nova constituição Londriana, e fez com que a criminalidade acabasse e as revoltas fossem contidas e os partidos ainda sairiam como os bonzinhos na história. E foi por causa desta ideia que começou que apareceram as pessoas chamados de “Reiniciados”. 
São cidadãos que por algum motivo que só o governo sabe, foram mandados para um hospital e tiveram sua memória totalmente apagada, assim podendo ter um novo começo, com uma nova família, um novo nome, um novo tudo. 

A Reiniciada que acompanhamos ao longo da historia é a Kyla, uma jovem de 16 anos que por alguma motivo que não sabemos teve a memória apagada e vai começar uma nova vida. Nas primeiras páginas do livro você acompanha uma jovem correndo para não ser pega pela polícia e ela acaba não conseguindo escapar. Ao tentar se proteger ela cria uma barreira em sua mente, até ai você não entende nada do porque que ela faz isso, nem quem ela é. Kyla agora tem irmã e uma mãe que é um pouco assustadora, um pai que não passa muito tempo em casa e um gatinho, ela não entende como consegui desenhar tão bem, ou por que quando dorme tem vários pesadelos. 

E isso faz com que seu Nivo caia muito de numeração. Não contei o que os reiniciados têm um Nivo né? Pois é de acordo com o governo eles tem que ter uma assim sempre que seu humor muda de alegre para triste ou irritado o Nivo começa a apitar assim fazendo com que a pessoa nunca fique triste e assim o número de agressividade dela não existi. Tem uma média mínima que o aparelho pode ficar se ela passar dessa média, ela faz a pessoa desmaiar. No início eu fique meio perdida sem entender bem qual era a ideia da autora, mas nada que atrapalhou na leitura ou me fez querer parar, só que eu li mais devagar e com mais cuidado para não chegar no meio do livro e ter que voltar. 

o livro tem uma narrativa focada na personagem principal, por isso você vai descobrindo que essa nova perspectiva de futuro não é bem isso tudo que os governo tentam mostrar. No início eu até pensei que era uma boa ideia principalmente para aqueles jovem que cometeram crimes, mas depois analisando melhor vi que ninguém tem o direito de tirar a liberdade de escolha do outro e acabei ficando meio desconfiada e louca para chegar no final e ver como a Kyla ia se vira nos 30.

 Um dos personagens que também ganhou meu carinho foi o Ben, fofo e muito gente boa ele acaba conseguindo ganhar sua atenção. Como sempre a Farol caprichou no acabamento do livro, as letras estão de bom tamanho e no espaçamento entre uma linha, também achei legal manterem a capa já que ela foi produzida, após a realização de um concurso cultural no EUA.

Para um inicio de historia o livro abriu varias questões que fazem com que você fique comendo as unhas para descobri o que ira acontecer nos próximos livros, a autora esta conduzindo muito bem a narrativa e não deixou nada a desejar ao meu ver pelo contraio foi um dos melhores livros que eu li esse ano, por que trabalho com distopia, mas de uma forma totalmente nova. 

21 comentários:

  1. Adoro esse tipo de livro que deixa a gente roendo as unhas querendo saber o que vai rolar...
    Eu acho que esse é dos meus <3 vou adicionar ele na minha listinha...

    Parabéns pela resenha! Beijinhos
    http://lendocomaolly.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie!

    Ainda não me aventurei nas distopias, porque a maioria é sobre matança e tals.
    Fiquei curiosa com a sua resenha.

    Bj!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gladys essa não tem matança, você vai gostar.

      Excluir
  3. Acho que eu surtava se fosse reiniciada. Aff! o livro parece ser muito bom.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, eu acho não, eu tenho certeza que se fosse comigo eu pirava. rs.

      Excluir
  4. Oi,

    Esse livro é um dos meus desejados, bem como amante de distopias quero muito acho a capa linda e a sua resenha me deixou super inspirada par lê-lo logo.


    Mayla
    http://meulivromeutudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lé, estou amando os livros sobre distopia. Reiniciados eu tenho, mas ainda não tive tempo de ler. Bom saber que ele deixou uma vontade de continuar no ar.
    Bjs., Rose.

    ResponderExcluir
  6. A capa desse livro é tudo. Sempre olho a capa
    primeiro antes de qualquer coisa kkkk.
    Não imaginava que iria ficar com mais vontade de ler
    esse livro, adorei a resenha
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Leticia,
    tudo bem?
    Estou louca para ver ler esse livro, todo mundo fala bem dele. Sua resenha está muito boa e só aumentou minha vontade!!!!
    beijinhos.
    Cila- leitora Voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pela resenha, Leticia! Reiniciados parece ser um daqueles livros que só largamos quando acaba e que nos faz parar para pensar. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Ai menina, me perdoa mas não li a resenha. Eu comprei o primeiro livro da série e ainda não li e eu não gosto de saber antes o que vai acontecer.
    Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  10. Olá como vai ?
    Não vou ler a resenha pois estou muito ansioso para ler este livro, não que sua resenha contenha spoiler, mas perde um pouco d emoção saber de alguns fatos antes ;p

    Beijos Carlos

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu amo distopias e fico feliz de saber que essa tem um diferencial, e que esse foi um dos melhores livros que você leu esse ano! espero que seja uma das primeiras leituras de 2014! =)

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Achei bem interessante a premissa!
    Acho que eu ia gostar mesmo! Linda Resenha!
    Parabéns!

    PS: Resenha quentinha de Insurgente - Divergente - Livro 2 - Veronica Roth
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2013/12/resenhainsurgente-divergente-livro-2.html
    Passa lá e comento que RETRIBUO a visita!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. É como você disse... Um livro que abriu várias questões.
    Achei ele bem lento e difícil de terminar. Primeiro porque senti falta da bagaceira, segundo porque Kyla ainda ta naquela se não saber direito o que fazer.
    Gostei das questões que a autora levantou, e com certeza que o final é coisa de gênio.
    Estou com Fragmentada aqui para dar continuidade a série. Vamos ver se ela responderá nossas questões.

    bjuuuss
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. OMG! Quero ler esse livro desde que ele foi lançado, mas até agora não tive oportunidade de comprá-lo. Achei a premissa muito interessante e depois de sua resenha, vou quebrar meu porquinho e contar as moedas para sair amanhã à procura da primeira livraria e começar ler esse livro na rua mesmo! Surtando de vontade!!!!!!!

    Parabéns pela resenha, Super.

    Beijos

    Emmanuel

    ResponderExcluir
  15. Olá Lele!

    Eu adorei a temática do livro. Achei super interessante a ideia de apagarem as memórias de algumas pessoas. Doida para conhecer os detalhes!

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Estou bem curiosa com esse livro, pois estou gostando muito de ler distopias e essa parece ter uma abordagem diferente. Fico feliz em saber que a autora desenvolveu muito bem a história. Amei a capa do livro também. Com certeza ela me chamaria a atenção na livraria.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Parece ser bem legal esse livro, mas eu tenho meus problemas com distopias as vezes, mas irei tentar esse!
    Só não gosto de ver faces e coisas do tipo na capa do livro u_u
    xx
    http://www.theyoungcouture.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Estou LOUCA para ler esse livro.
    Adoro distopias, e essa parece ser bem interessante.
    Ouvi vários elogios sobre a narrativa da autora, e sobre a originalidade do mundo que ela criou, então tenhoo altas expectativas em relação à esse livro.
    Beijos e boas leituras.

    ResponderExcluir

Obrigada pelos seu comentário, ele move nosso blog e nos faz muito contentes.

 
Copyright © 2014 Louca Escrivaninha
Traduzido Por: Louca Escrivaninha - Design by Le Pimenta